sábado, 17 de novembro de 2012

Espinhos do Amor - Capítulo 12


Operação Cupido parte II


          ­– Esse Alejandro parece ser uma boa pessoa.
          – Parece não, ele é. Além do mais o que você queria? Não é a toa que ele é meu amigo. ~pisca~

          Felipe e eu ainda estávamos com o nosso plano de cupido em ação.

          – Eles formam um casal tão lindo, mas só precisam de um empurrãozinho. Por falar nisso, onde será que a Auria está?
          – Ha! Ha! Ha! A Auria não te contou? Ela está na casa do Alejandro ajudando-o com o “dever de casa”.
          – C-Como assim? Porque ela não me disse nada? Ou melhor, como é que você sabe?
          – Simples! O Ale me contou. Calma Mily, não precisa ficar furiosa, eu só acho que eles queriam uma oportunidade de ficar a sós, sem a “Mily” para atrapalhar.
          – Eu não atrapalho ninguém, RHUM! Eu só me preocupo com o bem-estar, a segurança e a felicidade da minha melhor amiga.
          – Mas não precisa de tanto cuidado, os dois já são bem grandinhos e eles sabem se cuidar.
          – Eu sei, mas e se o Alejandro não for a melhor pessoa para a Auria? E se ela começar a se afastar dos amigos por causa dele? E se...
          – E se nada Mily! Para de paranóia! A Auria está bem. E ela vai continuar bem. Palavra de garoto misterioso. õ/
          – Sabe, eu meio que estou com ciúmes da Auria e não é só pelo Alejandro ter roubado ela de mim, mas também por ela estar com alguém que realmente gosta dela e não uma armação como aconteceu comigo. Acho que eu estou destinada a ficar sozinha.
          – Não diga isso Mily, você só fez uma escolha errada. Acredite em mim, a sua alma gêmea deve estar por ai só esperando você abrir os olhos e encontrá-lo.
          ­– Pode ser, mas eu não estou preparada para me envolver com alguém tão cedo.
          – Espere e tudo acontecerá no tempo certo, não precisa ter pressa.
          – Eu espero que sim.

                  “Gmssajugi ja seoro yaksok / You are my best friend” ♫♪♫ 
         (Meu celular começou a tocar, e quem reclamar do meu toque que esteja preparado para morrer ¬ ¬)

            ­– É a Auria! *-* Da licença que eu preciso atender, minha melhor amiga não pode esperar.
            – Há, há, há! Tudo bem, eu preciso ir. Depois a gente se fala pequena. – ele deu um beijo na minha testa e se foi.

            “O que foi Auria?... Agora?... Tudo bem, eu já estou indo ai. Tchau!”

            Não sei o que aconteceu, a Auria disse que precisava falar comigo urgentemente, é melhor o Alejandro não ter feito nada que possa acidentalmente causar a morte dele.

            Chegando na casa da Auria...

            – MILY!!! Ainda bem que você chegou, vamos subir, eu tenho uma coisa muito importante pra falar com você. Vem! – a Auria me puxou tão forte que eu não sei como o meu braço não saiu.
            – Olha Auria, se aquele cara te fez alguma coisa eu juro que...
            – Não é nada disso sua boba. – ela me olhou com um sorriso tão grande que só poderia significar uma coisa... – O Alejandro me pediu em namoro!!! *---------*
            – O que? Eu sabia! Meu plano infalível de cupido nunca iria falhar. RHUM! Meus parabéns Auria!
            – Obrigada. Você não faz ideia do quanto eu estou feliz. *-*

            Auria e eu ficamos mais algumas horas jogando conversa fora e depois eu fui pra casa.

            “Finalmente paz e descanso. Só preciso de uma boa noite de sono e...”

                  “Gmssajugi ja seoro yaksok / You are my best friend” ♫♪♫ 

          “– O que você quer a essa hora, Felipe?”
          “– Me encontre no lugar de sempre. Agora! Tu, tu, tu,…”

          – Esse garoto sempre faz o que ele quer. Isso me irrita! ~ E eu tava querendo dormir. ~  =/

          Chegando ao lugar combinado (terraço da casa abandonada u.u)…

          – Vamos Felipe. Fala logo o que você quer que eu preciso ir dormir.
          – Mily, da pra parar de ser chata, o que eu preciso falar com você é serio.
          – E o que é tão serio assim? – olhei pra ele já preocupada.
          – Bom... – ele respirou fundo e começou a falar. – Você sabe que eu me aproximei de você para te proteger daquele canalha e isso acabou nos tornando grandes amigos, mas tem uma coisa que você não sabe. – nesse momento Felipe fez uma pausa, como se estivesse pensando em uma forma de explicar o que se passava em sua mente. Quando voltou a falar, suas palavras saíram tão rápidas e baixas que eu quase não pude acompanhá-lo. – Eu não sei como nem quando, mas eu... Eu... Deixe eu ser direto, eu estou apaixonado por você.

          Eu confesso, isso me surpreendeu. Eu fiquei tão chocada que minha voz não saia, eu só conseguia sentir minhas lágrimas escorrendo pelo meu rosto.

          – Desculpa, mas... Eu não... Me perdoe. –e antes que ele pudesse dizer mais alguma coisa, eu já tinha descido as escadas e estava correndo para minha casa e mergulhei minha cabeça no travesseiro para abafar minhas lágrimas.

          “Me perdoe Felipe, mas eu já tive decepções demais e eu não quero sofrer de novo.” E com esses pensamentos acabei caído no sono.

      *Tradução do toque do celular: Tudo bem, vamos fazer uma promessa / Você é meu melhor amigo (a). ♫♪♫

4 comentários:

  1. *O*
    Mas mim quer mais detalhes do "dever de casa" u.u

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk
      ai já ta querendo demais né onee? U.U

      Excluir
  2. Muito bom ^^
    Valeu a pena esperar uns...100 anos u.ú
    Como você faz isso comigo Mily-chan...? Achei que éramos amigas T-T
    Se parar de postar de novo eu te mato ù.ú
    Beijos ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkk
      mil desculpas Thata
      vish, então vou morrer de novo porque não vou postar mais u.u
      brincadeira
      mas acho que vou demorar pra escrever...

      Excluir