quarta-feira, 18 de julho de 2012

Shinigame School - Capitulo 2


– Toutosan, acorde. - A voz de Lili era sonolenta.
Kenji apenas virou seu rosto para o outro lado e abraçou mais o travesseiro, já que estava dormindo de bruço.
– Tousosan, você vai se atrasar. - Continuou Lili. O garoto permaneceu imóvel. - Kenji, acorde de uma vez, seu baka! - Gritou Lili fazendo Kenji se assustar e acordar em um pulo.
– O que pensa que está fazendo? - Perguntou Kenji sentado na cama, coçando a cabeça e olhando em volta do quarto. - Que horas são?
– Eu estou acordando você seu baka imprestável, mamãe saiu cedo para o trabalho e temos que nos virar com o café da manhã e são horas de você estar de pé. - Disse Lili com as mãos na cintura encarando o mais novo com cara de poucos amigos.
– Droga. - Disse Kenji baixando a cabeça.
– O que foi toutosan? - Perguntou Lili mudando sua expressão.
– Eu tenho aula. - Respondeu Kenji levantando-se preguiçosamente de sua cama e indo em direção ao banheiro.
– Aaah, seu baka. Vou preparar algo para comermos e se apronte rápido para não se atrasar. - Disse Lili andando pelo corredor e indo para a cozinha preparar algo para comerem.

– Que porcaria é essa? - Perguntou Kenji olhando para o que parecia ser uma panqueca, marrom.
– É o seu café da manhã, horas! - Respondeu Lili de uma maneira obvia. - E coma de uma vez. - Disse ela comendo uma de suas panquecas.
– Por que deveria comer isso? - Kenji apoio o cotovelo na mesa e logo o queixo na mão encarando Lili comer.
Lili fechou a cara e uma veia parecia pulsar em sua testa, a mesma respirou fundo e voltou a comer deixando seu irmão sem resposta.
– Onee-chan? - Insistiu Kenji.
– Eu vi essa receita na internet, então resolvi fazer isso para nós comermos. - Respondeu Lili comendo a sua panqueca sem olhar para Kenji.
– Isso está... - Kenji cutucou a panqueca do seu prato. - Uma porcaria.
– Kenji! Se não quer comer, não coma e morra de fome! - Berrou Lili.
A expressão de Kenji era de assustado, já que Lili sempre teve pávio curto e suas artes na cozinha nunca foram apreciadas por ninguém, até mesmo pelo Chibi, o cachorro que tinham como animal de estimação.
– Tsc, vou comprar algo na rua e ir comendo no caminho. - Kenji levantou-se da mesa e pegou sua mochila que estava no pé da escada. - Até logo Lili.
– BAKA! - Gritiou Lili fazendo Kenji rir.

Kenji fazia seu caminho de todos os dias, quando não estava de férias. Comprou um pacote de batatinhas em um mercado e foi para o ponto de ônibus, onde esperaria um em especial para leva-lo até a Terceira Escola Shinigami Hashimoto. Aquela manhã surgiu fresca, sem muito sol e poucas nuvens circulavam pelo céu azul claro. Kenji olhou para uma nuvem e ficou disperso pela sua forma indescritivel de cachorro com um monte de nada.
– Kenji-kun. - Kenji ouviu alguém lhe chamar. Seus olhos se depararam com uma baixinha, loira de grandes olhos azuis, era Sora Abe que corria em sua direção com uma pasta nas mãos.
– Ãh... Yoo Sora-chan. - Disse ele.
– Yoo Kenji-kun. - Disse Sora sorrindo. - Como está?
Kenji suspirou e olhou para alguma nuvem.
– Bem e você?
– Ótima. - Respondeu ela ainda sorrindo. - Preparado para o primeiro dia de aula? - Perguntou Sora empolgada e corada.
– Não...
– Ué, por que?
– Porque eu queria estar dormindo, veja, está um ótimo dia para isso.
Sora fez uma cara estranha e logo riu da resposta que tinha recebido, era uma resposta esperada de Kenji, que sempre teve fama de preguiçoso.
– Veja, nosso ônibus já está chegando. - Disse Sora avistando um ônibus vermelho se aproximando e em seguida parando.
Ambos subiram e sentaram em lugares diferentes, Kenji sentou em um banco, vazio, perto da janela, Sora sentou com duas de suas amigas Izumi Ogawa e Natsumi Meda. Kenji apenas ficou observando a paisagem, o ônibus fez pelo menos mais três paradas e uma barulheira começou no mesmo.Conversa para cá, conversa para lá, de como foram as férias e de como esperariam que fosse esse ano na escola. Kenji sempre ficava com a cabeça vazia, sem pensar em nada, evitava isso para não sentir dores de cabeça ao longe das tediosas aulas.
– Kenji-kun. - Disse uma voz atrás do garoto.
– Hum. - Kenji olhou para trás e se deparou com Hayuga Ono. - O que foi?
Hayuga sorriu, deixando suas bochechas corarem.
– Yoo Kenji-kun, como você está? - Perguntou ela apoiando-se no banco de Kenji.
– Levando a vida e você? - Perguntou sem interesse.
– Bem até. Espero que esse ano seja melhor que o ano passado. - Disse Hayuga.
– Acho que vai ser... Pelo menos deve ser para você não é? - Kenji lembrou-se do último acontecimento ocorrido com Hayuga, que perdeu a sutiã em um treino nas aulas da Ryru Sensei.
– Aaah, Kenji-kun, você tinha que lembrar disso? - Hayuga estava com a face vermelha e gritava dentro do ônibus.
– Foi um momento engraçado. - Disse Kenji rindo.
– Detesto você Kenji. - Disse Hayuga voltando a sentar no seu lugar.

Os alunos desciam de ônibus, assim como dos outros ônibus desciam mais e mais alunos. A Terceira Escola Shinigami Hashimoto era enorme, bem no meio do mato, onde não pudesse ser encontrada por ninguém. Guardas eram postos nas quatro entradas na escola e mais guardas nas torrer de vigilancia.
– Sora-chan! - Kenji ouviu ao longe.
– Hayuga-san! - Kenji ouviu a voz de Sora.
– Tsc, garotas. - Disse Kenji andando sem direção alguma.
– Kenji-kun!
Kenji virou para trás e um garoto de óculos estava andando em sua direção com uma mochila transversal. Era Ichiro Asuma, seu melhor amigo e inteligente. O mesmo sorria acenando para Kenji que apenas retribuiu acenando.
– Yoo Ichiro. - Disse Kenji vendo seu amigo.
– Nossa, pelo visto você não mudou nada. - Disse Ichiro rindo.
– É o primeiro dia de aula, dê um desconto. - Reclamou Kenji.
Ichiro apenas riu e passou o braço por cima do ombro do amigo que resmungou algo.
– Ande, o Ryuu está nos esperando. - Disse Ichiro.
Ambos estavam indo em direção a um grupo de garotos, sentandos em um banco, próximo a uma enorme árvore.
– Olha quem estamos vendo no primeiro dia de aula. - Disse Ryuu Kojima rindo.
– Cala a boca. - Disse Kenji parando a uma certa distância de Ryuu.
– Eu estou ótimo sim Kenji e você? - Perguntou Ryuu hipocríta.
– Tsc. - Foi a unica coisa que saiu da boca de Kenji.
Kenji e Ryuu nunca foram grandes amigos, apenas se aturavam por causa de Ichiro que era o melhor amigo de ambos. Ryuu desafiou Kenji em uma batalha, no ano anterior, antes mesmo das férias começaram, Kenji ignorou o conflito, mas foi pressionado psicológicamente por Ryuu e acabou aceitando. Kenji apenas observava Ryuu dos pés a cabeça, um ar de superioridade estamapava a cara de Ryuu, coisa que Kenji detestava.
– Não esqueci do nossa luta, Kenji-kun. - Disse Ryuu levantando.
– Eu também não. - Disse Kenji seco.
Ichiro apenas olhava a cena e sentia uma pequena farpa acender e incendiar aquele momento. Ichiro largou um risada para discontrair e afastou levemente Ryuu de Kenji.
– Bom, espero que fiquemos na mesma sala. - Disse Ichiro.
– Também espero. - Disse Ryuu rindo de canto.
– Para mim tanto faz. - Disse Kenji.
– Yoo meus alunos. - A voz de Ryru Sensei, despertou os instintos dos meninos qu estavam ali.
– Yoo sensei. - Disseram em unissono, exceto Kenji e Ryuu.
– Kenji-kun. - Ryru olhou para Kenji. - Ryuu-kun. - Ryru olhou para Ryuu. - Não estão brigando certo? - Perguntou cruzando os braços abaixo dos seios, fazendo levanta-los um pouco. Boa parte dos meninos ficaram corando.
– Não. - Responderam os dois.
– Assim espero, não quero nenhum problema esse ano por causa de suas brigas, está claro? - Advertiu Ryru apontando para os dois.
– Tá. - Disse Kenji.
– Claro sensei. - Respondeu Ryuu rindo.
– Ok, agora vão todos para sala, o sinal vai tocar. - Disse Ryru logo ouvindo o sinal.

Um comentário: